Loading
fechar

Acesse o conteúdo da Revista

Se você não tem cadastro, Cadastre-se agora

Acesse o conteúdo completo Assine a Revista

Impressa ou digital, em até 12x no cartão

Carrinho

Seu carrinho contém

Item Valor

Revista Negócios PE

Edição nº 142

R$ 130,00

Revista Negócios PE

Edição nº 142

R$ 130,00
Subtotal R$ 149,90

Matérias

Encontre a matéria abaixo ou pesquise aqui

ou por Revistas Guias Seções Cadernos Especiais

Editoriais » Negócios PE - 34ª Edição

O que esperar de 2015?

Conversa informal, com Beto Lago

O ano de 2015 promete ser um dos mais complicados em termos econômicos. A grande maioria dos empresários, economistas e políticos acredita que o período será de muita cautela e de uma nova mentalidade de gestão, com fortes ajustes na política econômica.

Será o segundo mandato da presidenta Dilma, que terá a missão de conduzir melhor o caminho de todos os brasileiros. E, pela primeira vez, Pernambuco terá um gestor no comando do Palácio do Campo das Princesas. Um administrador que não tem a veia política no sangue, mas que nos últimos oito anos esteve ao lado do ex-governador Eduardo Campos no comando da gestão estadual.

Auditor do Tribunal de Contas do Estado, Paulo Câmara foi secretário de três pastas (Administração, Turismo e Fazenda). Ele assume com o apoio de quase 70% da população, superando na eleição o empresário e hoje ministro de Dilma, Armando Monteiro Neto. O novo governador vai encontrar dificuldades nestes primeiros anos de mandato.

Se por um lado Pernambuco está conseguindo se ajustar na Lei de Responsabilidade Fiscal, terá pouco mais de 10% da receita estimada em 2015 para promover obras nas cidades. Para as grandes obras, precisará do apoio da bancada pernambucana no Congresso Nacional e um melhor alinhamento com a presidenta, adversária no último pleito. E tudo isso sem o seu “padrinho e orientador”, Eduardo Campos, morto em um acidente de avião em agosto último, durante a campanha presidencial.

A Revista Negócios PE conversou com diversos empresários e executivos do Estado. Claro que existe a preocupação com o rumo econômico que será dado a Pernambuco nos próximos anos. A expectativa de um início de 2015 complicado é quase que um mantra entre eles, mas acreditam que a presença de um “governador-gestor” pode ser o diferencial no melhor trato com os problemas do Estado e, principalmente, no relacionamento com o empresariado local.

Na entrevista para a Negócios PE, Paulo Câmara fala em trabalho e otimismo. Acredita que “por apresentar bons projetos, por saber aplicar bem os recursos e fazer as entregas”, Pernambuco deverá manter o patamar de crescimento. Isso é o que acredita o novo governador. Isso é o que esperam empresários, executivos e economistas. E os mais de 9 milhões de pernambucanos.

Beto Lago
Jornalista-chefe
betolago@editoranegocios.com.br
 

Negócios PE - 34ª Edição
Revista Negócios PE

Negócios PE - 34ª Edição

Matérias desta edição

Publicidade | Publicidade 03 - Banner Matrias
PUBLICIDADE